Neste contexto vamos nos destinar a criar pontes que levem à motivação.
Estas pontes servem para trazer sentido ao trabalho, uma vez que os esforços realizados podem preencher necessidades específicas, tornando seu trabalho muito mais interessante.

“De tudo ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo. Fazer da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sono uma ponte, da procura um encontro. ” Fernando Sabino – O Encontro Marcado

Exercício

Se analisarmos os “desmotivadores“, colocando-os num contexto profissional, podemos identificar que alguns deles  não são passíveis de mudança, ou seja, você deve realizá-los, mesmo não gostando disso.
Porém, você pode sentir-se motivado, sabendo que é pago para isso, e que no final do mês você receberá valores, que irão ajudar a satisfazer suas necessidades materiais.
Por outro lado, existem atividades que podem despertar um sentimento bom em você. De alguma forma, você pode sentir-se contribuindo para uma causa maior.
Neste nível, a simbologia de valores monetários não é tão importante, o que pode aumentar sua motivação para determinadas tarefas.

Se, feitas as considerações acima, as atividades desmotivadoras sejam classificadas como intratáveis, está na hora de descobrir o que lhe fez listá-las aqui.

  • Você estabelece necessidades significativas muito fortes para seus esforços?
  • Isso reflete uma total inércia sobre estas atividades?

Se você não tem certeza sobre isso, tente seguir o exercício abaixo:

1) Pegue uma folha de papel e divida ao meio, traçando uma reta simples.

2) De um lado, coloque todas as suas necessidades. Podem ser quaisquer necessidades: desde a compra de um carro conversível, até equilíbrio espiritual.
Metas profissionais e espirituais são bons exemplos para serem utilizados na construção desta lista.

3) Do outro lado, liste todos os  esforços que você está realizando (no trabalho ou na vida pessoal) para satisfazer estas necessidades.

4) Por fim, ligue cada necessidade com o esforço que esteja fazendo. Por exemplo, esforços no trabalho podem estar contribuindo para a compra de seu carro novo…

Basta lembrar que, a medida que sua necessidade tenha mais significado para você, mais motivado se sentirá para realizar suas atividades diárias.

Espero que, após estas reflexões, você encontre motivação para seguir em frente, e que estas justifiquem seus esforços empreendidos, sabendo que tudo vale a pena.

No entanto, se mesmo assim não consegue ver sentido em suas atividades, talvez esteja na hora de canalizar seus esforços para outra direção.

  • Que direção você deve seguir?

Grande Abraço,
Deisi Nara Bierende.

×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale pelo Whatsapp