Uma reflexão sobre os Hábitos das Pessoas Eficazes de Stephen Covey

“A voz é o nexo entre o talento (nossos dons e pontos fortes naturais), a paixão (aquelas coisas que nos energizam, empolgam, motivam e inspiram), a necessidade (incluindo o que o mundo precisa tanto que nos paga por isso) e a consciência (essa pequena voz silenciosa dentro de nós que nos diz o que é certo).”

A insatisfação com o trabalho é um problema que a cada dia afeta mais profissionais. Estes se mostram sem concentração e foco e têm produção reduzida.

Esse sentimento, que afeta milhões de trabalhadores, são vozes que expressam frustação, estresse, medo, desvalorização e um vazio existencial. “Minha vida não tem sentido. Está faltando alguma coisa”, “Estou aprisionado na rotina”, “Meu chefe não me dá valor”, são algumas das vozes que ecoam e revelam um sofrimento pessoal e profundo de cada um.

Essa realidade suprime forças de trabalho inteligente, criativo e realmente produtivo, na qual a pressão para se produzir mais, com menos, tem gerado uma massa insegura e com sentimento de incapacidade.

Após publicar o bestseller mundialmente famoso Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes, no qual o autor Stephen Covey formulou a teoria da eficácia que aponta sete hábitos necessários para se atingir o equilíbrio com eficácia, o escritor mostra que uma oitava ferramenta pode levar à grandeza da liderança. É como comparar liderança com um fósforo. O fogo de um fósforo pode acender uma vela e iluminar um quarto que está escuro, mas é necessário riscá-lo para que pegue fogo. O mesmo acontece com um líder, que precisa encontrar o próprio fogo – nesse caso, a própria voz – e, então, ser capaz de riscar outros fósforos, ou seja, inspirar os colaboradores a achar a voz deles.

Vamos recapitular os 7 Hábitos.

Os 3 primeiros hábitos falam do autodomínio. São os que dependem exclusivamente de você e buscam aprimorar a personalidade para obter a sua independência.

1. Seja Proativo – use suas forças para realizar o que você mais deseja.

2. Tenha um objetivo em mente – imagine o que você quer (social, pessoal e profissionalmente) e construa dia a dia o alcance de sua meta.

3. Primeiro faça o mais importante – faça uma lista e priorize o que deve ser feito.

Os 3 hábitos seguintes tratam das relações com os outros. O trabalho em equipe, cooperação e comunicação. Estão orientados a conseguir a interdependência.

4. Pense Ganha X Ganha – todas as partes envolvidas devem negociar para haver resultados mutuamente benéficos e satisfatórios. Portanto, trabalhe efetivamente e eficientemente com os outros para alcançar grandes resultados.

5. Comunicação Empática – procure compreender para ser compreendido.

6. Crie Sinergia- com uma cooperação criativa em equipe.

O 7º hábito só diz a respeito de você mesmo. Trata da sua renovação contínua que o levará a compreender e alcançar o sucesso desejado.

7. Autorrenovação – afine seu instrumento, seu corpo, que engloba a dimensão física, mental, social/emocional e espiritual.

Essa obra é muito importante para quem deseja aprimorar sua liderança, pois olha o ser humano de forma sistêmica e interdependente, conceitos importantíssimos para o cenário atual, complexo e em constante mudança.

Em nosso próximo texto no blog, vamos avançar com uma reflexão sobre o 8º hábito proposto por Stephen Covey, aguarde e confira!!

Cleci Marchioro-  Trainer Líder Coach do ICA – Instituto de Coaching Avançado e idealizadora da Rede Crescer DH.

Chat with us on WhatsApp