Qual é o conceito de coaching?

No decorrer das últimas décadas, com o avanço da informação e tecnologia, as mudanças no trabalho e no âmbito organizacional se tornaram cons­tantes e neste cenário favoreceu o surgimento de novas ferramentas de desenvolvimento e gestão, dentre as quais o Coaching.

É normal, que termos em ascensão recebam diversas e até falsas interpretações, à medida que são inseridos no contexto da sociedade.

Conceito de Coaching - Origem da Palavra

Origem da palavra Coach

A palavra inglesa coach tem a sua origem entre os séculos XV e XVI, na cidade húngara de Kocs, onde foi desenvolvida uma carruagem coberta, conhecida como Koczi.

O veículo foi idealizado para proteger seus habitantes das intempéries regionais ao serem transportados de um lugar para outro.

Em 1850 a palavra “coach” começou a ser utilizada nas universidades da Inglaterra para denominar o tutor que ajudava os alunos a se preparar para exames.

Ao longo da história, essa palavra, foi se transformando à medida que era pronunciada em línguas diferentes. Em 1950 a palavra “coaching” é introduzida ao mundo dos negócios como uma habilidade de gerenciamento de pessoas.

Foi na Inglaterra, conforme Chiavenato (2002), na década de 70, que o coaching passou a ser associado exclusivamente aos esportes. Nessa época, todo atleta ou equipe esportiva era guiada por um coach, um treinador responsável por desenvolver os esportistas.

Nesta mesma época, o americano Timothy Gallwey foi pioneiro no desenvolvimento dos conceitos de coaching obtendo grande destaque como orientador de tenistas e golfistas famosos, em 1974, publicou a primeira edição do livro “O Jogo Interior do Tênis.”

A partir da década de 80 o coaching entra no mundo organizacional como um processo de realização de metas e nasceu assim uma nova profissão, que chega ao Brasil a partir da década de 90 com seus primeiros modelos.

Conceitos de Coaching

O coaching é um processo de ampliação da consciência, desenvolvimento pessoal e profissional, com foco na perspectiva futura e como transformá-la em realidade.

Busca auxiliar uma pessoa ou um grupo de pessoas a atingirem seus objetivos por meio da identificação, do entendimento e do aprimoramento de suas competências.

O coach, profissional responsável por conduzir o processo, auxilia o cliente, o coachee, a atingir o máximo do seu potencial, incentivando-o na busca dos resultados e ensinando-o a aprender com suas forças e fraquezas.

A metodologia visa a auxiliar no estabelecimento de metas de maneira organizada para o alcance de um determi­nado objetivo.

O coach, inicialmente, realiza um diagnostico detalhado do momento atual do cliente (coachee) e, em conjunto estabelecem objetivos e metas tangíveis, que possam ser monitoradas no decorrer do processo. A partir dai passa para um processo de desenvolvimento através de ferramentas aplicadas a cada sessão, onde vai-se superando os desafios, construindo um plano de ação e estratégias para atingir os resultados esperados pelo cliente.

Coaching, dessa forma, representa foco, ação, resultado e melhoria contínua de acordo com o Behavioral Coaching Institute (2011).

No coaching as metas são trabalhadas levando-se em consideração aspectos pessoais e profissionais pois tem como objetivo maior ajudar as pessoas na sua autorreali­zação a partir do alcance de suas metas, alinhando-as para uma vida equilibrada com seus valores, missão e propósito.

Metas e objetivos

Às vezes temos sonhos, que parecem difíceis e inatingíveis.

Ao transformarmos sonhos em metas os tornamos mais próximos e palpáveis, pois começamos a planejar uma forma de alcançar o que é desejado.

Comprar o apartamento dos sonhos, viajar, estudar fora do pais ou se formar em uma determinada universidade ou curso, conseguir uma promoção, um cargo de liderança ou diretoria, passar num concurso publico, abrir seu próprio negócio ou mesmo olhar para a vida como um todo e buscar um equilíbrio e organização são exemplos de metas as quais chegam para um processo de Coaching.

Outras vezes os objetivos a serem desenvolvidos são mais empíricos e subjetivos, são competências comportamentais necessárias ao desempenho satisfatório de uma determinada função ou cargo.

Nestes casos torna-se necessário fazer um acompanhamento ainda mais próximo e reforçar as evoluções, pois a qualquer momento o comportamento “limitante” que está sendo desenvolvido pode acontecer novamente.

Neste momento ter reforçado as mudanças já ocorridas é fundamental para que o processo tenha validade e vá se consolidando.

Independente do objetivo que está sendo trabalhado no processo, é muito importante observar que seja mensurável, especifico e que seja possível de realizar em um determinado tempo, estipulado durante a contratação do serviço.

Autoconhecimento

Vamos pensar que se fosse simples e fácil chegar no resultado desejado todos fariam, certo?

A questão é que temos várias “amarras” que nos impedem de chegar lá. O processo de Coaching buscar avançar no autoconhecimento de seu sistema de crenças, missão, propósito, valores, forças e fraquezas, capacidades e competências, e resgatar todo o seu poder pessoal para ir em direção ao seu objetivo.

O Coach parte do pressuposto de que todos são capazes e tem internamente todos os recursos para chegar no lugar desejado, basta conseguir acessá-los. As ferramentas utilizadas durante o processo tem o objetivo de ajudar o coachee a chegar de forma mais rápida e eficaz a identificar o que precisa ser mudado, gerar um plano de ação e estratégias para isso.

O autoconhecimento é transformador. A medida que nos conhecemos temos consciência de nossas escolhas e deixamos de viver em uma espécie de “piloto automático”.

Quando fazemos escolhas conscientes, assertivas, tendemos a ter menos arrependimentos na vida. Avaliando prós e contras de nossa decisão, optamos pelo que acreditamos ser melhor.

Áreas da vida

O Coaching, também contribui para equilibrar as áreas da nossa vida. Na verdade o termo que mais se alinha é integrar todas as áreas da vida, pois somos seres sistêmicos.

Quando estamos com dificuldade em alguma área da nossa vida, consequentemente as demais também ficam comprometidas.

Nos processos de Coaching são levadas em consideração saúde física e emocional, relacionamento par, social e com a família, profissional e financeiro, desenvolvimento intelectual, espiritual, contribuição social, lazer e diversão.

É muito comum abrir mão de alguma área da vida para colocar mais foco e energia em outra, isso faz parte dos processos naturais e das fases da vida.

Um estudante, pode ter que sacrificar alguma atividade de lazer ou física em função da faculdade, um líder pode ter que se ausentar em algum momento de casa em função de viagens.

Uma executiva, pode precisar deixar seu filho em tempo integral no colégio em função da sua carga horaria.

Tudo OK, s feito de forma consciente e responsável do ponto de vista de estar alinhado com os valores pessoais de cada um.

Manter em harmonia as áreas com que convivemos, torna mais estável nossos dias, favorece superar os desafios diários para atingir os resultados desejados ao longo da nossa jornada.

Grande Abraço,
Deisi Nara Bierende.

×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale pelo Whatsapp