(…) não tente dizer a ninguém como agir positivamente enquanto você mesmo não assumir para sua vida essas atitudes positivas. O coach deve ser o primeiro a experimentar o florescimento, conforme propõe Seligman, para em seguida ajudar os demais nessa mesma busca (…).

Este trecho é de um livro de José Roberto Marques, sobre Psicologia Positiva.

Você não deve, ou melhor não consegue ajudar as pessoas, contribuir com o mundo, com o ambiente, se você não experimentou o florescimento ainda.

Florescer, no dicionário quer dizer ganhar vida, surgir, nascer, o novo.

Dentro do processo de evolução e maturação humana, experimentamos diversas situações, desde nosso nascimento; enfrentamos desafios na infância (ler, escrever, ser aceito em um grupo, lidar com o mau-relacionamento dos adultos, seja pais ou avós, avaliações e demais preocupações), depois na adolescência novos desafios (escolhas sobre formação acadêmica, escolha profissional, a necessidade de ter um “alguém”, ter uma renda, entre outras cobranças que sofremos de nossa família, sociedade ou grupos nos quais estamos inseridos), na fase adulta, gostaríamos de ser crianças novamente (obrigatoriamente temos que ter uma profissão, temos que ter um bom emprego, temos que ter uma remuneração agradável, temos um prazo delimitado para constituir família e tantos outros padrões de cobrança com os quais convivemos).

impossível diante disso não passarmos por fases de nossas vidas nos quais sofremos “dilemas”, que nos sentimos “perdidos”, pouco “aceitos”, ou “adequados”, por hora nos sentimos “sem propósito” dentro desta vida.

A pressa ou a urgência nos quais somos incumbidos a tomar uma decisão, nem sempre nos fazem tomar as melhores decisões, nem sempre nos fazem 100% felizes com esta decisão, muitas vezes damos ouvidos aos outros e esquecemos quem realmente somos.

Não se julgue por isso, não se puna ou se torture, uma coisa nesta vida é certa, estamos todos aqui para aprender, seja com nossos erros ou com o próximo.

Optei por utilizar a FLOR para este texto, pois se paramos para pensar, as flores são assim, elas passam por diversos estágios, seja enquanto botão, seja enquanto flor desabrochada linda, seja enquanto flor murcha, ou também no seu florescer em cada primavera, em cada nova estação.

Nós somos como as flores, passamos por diversos estágios e estações, no entanto escolhi o Hibisco, pois segundo uma pesquisa realizada sobre esta flor, o hibisco floresce muitas vezes ao ano e em diversos lugares, quando as condições de cultivo são ideais.

Gostaria de desejar que todos possamos ser como o Hibisco, que possamos florescer muitas vezes, mas que também possamos nos permitir melhores condições de cultivo, que consigamos ser gentis com nós mesmos, que consigamos ver a necessidade deste nosso momento de busca de propósito, que nós consigamos cuidar de nossa saúde física e emocional, para que assim consigamos assumir o comando de nossa vida e possamos ganhar vida, surgir para uma nova fase.

Não esqueça, seja como o Hibisco, floresça, enxergue o belo, enxergue o novo, veja tudo de belo que pode haver mesmo quando as coisas não deram certo, lembre-se que o próximo estágio após a flor murcha e seca é o renascer na próxima estação.

Seja feliz, floresça!

Franciele Calbo Alves
Coach formada pelo ICA

×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale pelo Whatsapp