O processo de coaching leva à mudança. E, o fato é que mudar não é uma ideia bem aceita por muitas pessoas. Por isso é tão importante compreender os estágios que compõem este caminho.
O contexto  de hoje contém informações sobre o Modelo de Transição de William Bridges, com intuito de auxiliá-lo durante o processo que conduz à mudança, o que facilita a aceitação dos fatos, identificando-os e realizando correlacionamentos com situações distintas em sua vida.

“As pessoas tem medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem.” Chico Buarque

Exercício

Em 1991, foi publicado o livro “Managing transitions“, do consultor americano William Bridges, cujos aspectos principais são sintetizados neste texto.

O modelo proposto por Bridges possui foco na transição e não na mudança em si. Segundo o autor, a mudança é algo que ocorre com as pessoas, mesmo que estas não concordem com isso. Já, a transição, é considerada como um aspecto interno, que ocorre na mente das pessoas, quando estão passando por mudanças.
Neste contexto, William Bridges destaca três fases, pelas quais as pessoas passam quando experienciam situações de mudança.

1) Terminando, perdendo e deixando ir: aqui ocorre o primeiro “embate” emocional. A resistência torna-se presente pois faz-se necessária a aceitação da mudança. Neste estágio estão presentes emoções como: medo, negação, raiva, tristeza, frustração e sensação de perda…
Se não houver o reconhecimento destas emoções, será muito mais difícil aceitar a mudança.
Mais uma vez as emoções podem tomar conta de nossa vida, moldando nossas reações.

Você consegue perceber este estágio em suas mudanças iminentes?
De que forma você reage frente estas situações?

2) Zona Neutra: neste momento, há incerteza, impaciência e confusão. E, faz-se necesário refletir sobre quais transformações interiores serão necessárias à transição.

Que comportamentos e emoções devem ser modificados para encarar este período de mudança?

Pense nesta fase como uma transição entre o velho e o novo, onde pode haver aumento de criatividade e inovação, aliado ao sentimento de renovação.

3) O novo começo: Na fase final a aceitação faz-se presente.
Após passar pelos níveis anteriores, pode ocorrer aumento de energia e busca por colocar em prática os novos aprendizados, necessários para consolidar a mudança.
Ao vislumbrar possíveis ganhos com a mudança, novos compromissos podem [e devem] ser firmados para continuar no ritmo evolutivo e de desenvolvimento.

Dedique um tempo, hoje, para pensar sobre os motivos que te levam a resistir às mudanças, deixando ir o que até agora você já tem.
Busque identificar cada uma das fases propostas por Bridges, em seus processos de mudança.

Grande Abraço
Deisi Nara

×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale pelo Whatsapp